Este espaço é para todos aqueles que gostam do que fazem e que, como eu, não desistem das tecnologias, mesmo que os ventos soprem em sentido contrário...

25.4.08

Eu vim de longe


Quando o avião aqui chegou
Quando o mês de Maio começou
Eu olhei para ti e então eu entendi
Foi um sonho mau que já passou
Foi um mau bocado que acabou

Eu vim de longe, de muito longe,
O que eu andei p’ra aqui chegar
Eu vou p’ra longe, p’ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos p’ra nos dar


Refrão
Tinha esta viola numa mão

Uma flor vermelha noutra mão
Tinha um grande amor, arcado pela dor
E quando a fronteira me abraçou
Foi esta bagagem que encontrou

(Refrão)

E então olhei à minha volta
Vi tanta esperança andar à solta
Que não hesitei e os hinos que cantei
Foram frutos do meu coração
Feitos de alegria e de paixão

(Refrão)
Quando a nossa festa se estragou
E o mês de Novembro se vingou
Eu olhei p’ra ti e então eu entendi
Foi um sonho lindo que acabou
Houve aqui alguém que se enganou

(Refrão)

Tinha esta viola numa mão
Coisas começadas noutra mão
Tinha um grande amor, marcado pela dor
E quando a espingarda se virou
Foi para esta força que apontou

(Refrão)

E então olhei à minha volta
Vi tanta mentira andar à solta,
Que me perguntei, se os hinos que cantei
Eram só promessas e ilusões
Que nunca passaram de canções

(Refrão)




Quando finalmente eu quis saber
Se ainda vale a pena tanto querer
Eu olhei p’ra ti e então eu entendi
É um lindo sonho p’ra viver
Quando toda a gente assim quiser

(Refrão)

Tenho esta viola numa mão
Tenho a minha vida noutra mão
Tenho um grande amor, marcado pela dor
E sempre que Abril aqui passar
Dou-lhe este farnel p’ra o ajudar

(Refrão)

E agora eu olho à minha volta
Vejo tanta raiva andar à solta
Que já não hesito e os hinos que repito
São a parte que eu posso prever
Do que a minha gente vai fazer

Refrão (duas vezes)

José Mário Branco

Sem comentários: